Buscar
  • PIBSANTAMARIA

UM MODELO DE ORAÇÃO

Jesus deu um modelo que reflete a vontade de Deus para nossa vida de oração. Porém, não vale de nada apenas repetir palavras sem que toquem o coração de quem as profere, da mesma forma que cantar, ler ou pregar em “modo automático”. Portanto, aprendamos os princípios intrínsecos no modelo dado por Jesus.

1. Relacionamento A verdadeira oração depende de um relacionamento de intimidade com Deus. No versículo 2 (Lc 11.2.4) aprendemos que Ele nos permite chamá-lo de Pai. Portanto, chegamos a Ele em oração pela certeza da adoção, por meio de Jesus Cristo (Rm 8.14-17 e Gl 4.4-7);

2. Responsabilidade com o Reino O propósito da oração não é realizar a vontade do homem, mas a vontade de Deus (v.2), para que Seu nome seja glorificado, Seu Reino seja expandido e Sua vontade seja feita. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a oração não muda o coração de Deus, mas com toda certeza muda nosso coração. Portanto, nossa oração precisa estar de acordo com a Palavra de Deus, pois é nela que descobrimos a vontade dele (ler Jo 15.7)

3. Pedir para sua glória Em nossas orações, devemos colocar nossas necessidades diante de Deus, e não nossa ganância (v.3). É Ele quem supre tudo quanto precisamos. Devemos também pedir perdão pelos nossos pecados na medida que nos dispomos a perdoar as ofensas cometidas contra nós (v.4ª). O Senhor quer nos santificar aos poucos, e isso só é possível pelo seu perdão em nós. Colocamos diante dele também nossas fraquezas e tentações, e pedimos por força para suportá-las (v.4b). Ao orarmos segundo esse exemplo de Jesus, podemos ter a certeza de que estamos orando de acordo com a vontade do Senhor.


Deus abençoe!



10 visualizações

© Copyright 2016 - PIB em Santa Maria