Buscar
  • PIBSANTAMARIA

MANSIDÃO E DOMÍNIO PRÓPRIO

Mateus 5.5 - “Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra.” Mais do que através de

nós, precisamos dEle moldando as nossas vidas. A mansidão, a 3ª bem-aventurança encontrada no texto de Mt 5.5. O Que é Mansidão? O termo grego empregado em Gl 5.23 é “prautes” que significa no português: manso, modesto, plácido, gentil, simples, calmo, brando. Resumidamente, ser manso é ter um espírito simples e gentil no trato para com o próximo. Sem dúvida alguma, o maior exemplo de mansidão está no Senhor Jesus. Ele disse: “aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração...” Mt 11.29 - b.


Repare bem neste texto: A humildade vem do coração, do interior, de dentro para fora; e a mansidão expressa o que há neste coração humilde. Trata-se da submissão do espírito humano, ao Espírito de Deus, e, em seguida, para com o homem. A mansidão é resultado da verdadeira humildade, por causa do reconhecimento do valor do outro, com a recusa de sermos considerados superiores. Deus é fonte de toda a graça e Jesus Cristo o exemplo supremo, o que ele demonstrou em todo o tratar com os homens.

A mansidão, como qualquer outra qualidade do Fruto do Espírito, está interligada às demais. Para ser manso, devemos ser também longânimes, amorosos e ter domínio próprio. Como discípulos de Jesus devemos aprender a “engolir sapos”, muitas vezes sofrer o dano, suportando as fraquezas do próximo para então ser tido como manso. Jesus foi claro ao dizer: “Aprendei de mim...”


O domínio próprio está diretamente ligado à mansidão, afinal esta também é um fruto do Espírito Santo. A expressão domínio próprio, do grego enkrateia significa temperança, moderação ou autocontrole sobre nossos próprios desejos e paixões. Literalmente quer dizer “reprimir com mão firme”. Segundo o dicionário livre de nossa língua, é saber controlar suas emoções ou atitudes, é quando temos o controle total do nosso próprio corpo, é quando nenhuma vontade ou vício consegue nos dominar. Alguns de nós temos tido lutas contra o excesso em diversas áreas de nossas vidas. Provérbios 16.32 - “Melhor é o homem paciente do que o guerreiro, mais vale controlar o seu espírito do que conquistar uma cidade.”

A ideia da palavra usada por Paulo aqui é “auto-controle”. Paulo usa esta palavra em contextos diferentes, em 1 Cor. 7.9, refere-se ao controle do impulso sexual, mas em 1 Cor. 9.25 refere-se a toda forma de “autocontrole” e “autodisciplina” que um atleta precisa exercer para ser bem sucedido em suas tentativas de obter a coroa da vitória. Paulo parece usar esta palavra neste contexto, para que sejamos vitoriosos na corrida da vida, na luta contra o mal, o crente necessita desta autodisciplina e de total autocontrole, mas isso só pode ocorrer com a ajuda do Espírito Santo.


Deus abençoe!



10 visualizações

© Copyright 2016 - PIB em Santa Maria